//
you're reading...

Apresentação

Trabalho de Promoção Social Badu


3db84c57-a225-4a76-b680-4e1bb6ba6d13
 

O Trabalho de Promoção Social Badu foi reiniciado em 24 de junho de 2007 com o objetivo de atender pessoas carentes e em risco social, em especial aos alunos da Escola Municipal Allan Kardec e seus familiares. Hoje cerca de 60 famílias são atendidas. O foco de todo o trabalho é a inclusão social e a promoção da cidadania dessas famílias através da educação integrada à aquisição de novos conhecimentos, possibilitando aos seus beneficiários, uma melhor perspectiva de vida com a aquisição de mecanismos de autoconhecimento e autoestima, favorecendo assim o desenvolvimento de valores éticos e morais na comunidade em que vivem.

Mensalmente são realizados encontros com as famílias beneficiadas pelo Trabalho Social. Elas assistem a palestras psicoeducativas sobre temas variados, com a participação de educadores, psicólogos, nutricionistas e outros profissionais, conforme a programação do mês. Também são realizadas oficinas práticas visando à ampliação da renda familiar. Os beneficiários participam de trabalhos em grupos de acolhimento, coordenados por psicoterapeutas. Ao final da atividade, as famílias recebem cestas básicas, com gêneros alimentícios de primeira necessidade e de higiene pessoal.

 

O Nome

O nome Badu foi escolhido em homenagem a um pequeno morador de rua da cidade do Salvador. Como a grande maioria das pessoas que vivem de perto o sofrimento da exclusão social, o pequeno Badu não conheceu o pai e conviveu com a mãe até seus dois anos de idade, quando ela desencarnou atropelada por um trem. Aos sete anos, ele foi morar nas ruas do centro da cidade, sozinho, entre o Centro Histórico, a Avenida Sete de Setembro, o Comércio, a Calçada.

Certa vez, enquanto transitava à noite pelo Comércio, viu um grupo de jovens, descendo de seus carros e, carinhosamente, acordando pessoas deitadas nas calçadas. Era um dos grupos fundadores do futuro Centro Espírita Casa de Redenção Joanna de Ângelis que distribuía pão, mingau, roupas e sentava-se ao lado de moradores de rua para conversar e oferecer um pouco de conforto àquelas pessoas.

Habituado a cenas de agressão e violência, Badu preferiu se proteger e ficar observando à distância. Sua desconfiança era tamanha que não percebeu quando um dos integrantes do grupo se aproximou dele. Era uma “tia”, trazendo nas mãos pão, mingau e, no rosto, um sorriso. O pão, o mingau e o sorriso mudaram a vida daquele garoto de rua que, no dia seguinte, ainda movido pela emoção da noite anterior, se escondeu no fundo da Igreja de Nossa Senhora da Conceição e conversou com Deus para agradecer o acolhimento e pedir proteção ao grupo acolhedor.

 

Naquele momento, a espiritualidade, que a tudo acompanhava, constatou que aquele espírito havia alcançado o aprendizado necessário para aquela encarnação. Nas condições em que vivia, não foi difícil contrair tuberculose e, num sábado à noite, quando aqueles jovens realizavam seu trabalho de caridade, Badu desencarnou. Do mundo espiritual, ele enviou algumas mensagens e, através da psicografia de um dos integrantes, tomou-se conhecimento da história de Badu.

 

Como colaborar com o Trabalho de Promoção Social Badu

Você pode trabalhar voluntariamente no Trabalho de Promoção Social Badu ou ser nosso parceiro, doando alimentos não-perecíveis ou material para as oficinas práticas desenvolvidas.

Itens da Cesta Básica

- 2 kg de açúcar
- 2 kg de feijão
- 2 kg de farinha
- 2 kg de arroz
- 2 pacotes de macarrão
- 2 pacotes de leite em pó (200g cada)
- 2 pacotes de café (250g cada)
- 1 pacote de biscoito Cream Craker
- 1 lata de sardinha
- 1 pacote de fubá de milho
- 1 garrafa de óleo (900 ml)
- 1 sabonete
- 1 pacote de papel higiênico (com 4 rolos)
Doação em Conta Corrente

Agência: 3662-5

Conta: 7830-1

Banco Bradesco

A doação também poderá ser feita na livraria do Centro.